Arquivo | organização RSS feed for this section

Será que dá pra apagar o dia de hoje?

20 jan

Confesso que não foi de tudo ruim, mas no fim da tarde foi como se eu tivesse jogado a toalha e desistido de tudo, de tentar agüentar o barco como ele tem navegado, de tentar achar que tudo vai melhorar de vez e enfim seremos a família perfeita.

Comecei o dia bem, sai pra levar minino na casa dos avós e já aproveitei pra comprar a pecinha do ventilador que estava quebrada, o tal de capacitor, ai cheguei em casa e parece que começou a onda… Pra trocar o capacitor precisava de solda, que eu não tenho em casa, uma cliente cancelou a encomenda, uma reduziu custos, a parede do banheiro ficou manchada e tive que repintar tudo, trabalho dobrado e pra terminar liguei pra SEDUC atrás de informações e foram as piores previsões possíveis, ate então eu estava bem, levando tudo na esportiva, mas quando minha amiguinha falou das previsões, a minha casa caiu de vez. Não consegui segurar o choro e desabei…

Ta certo, o concurso não ira caducar de um dia para o outro, eu tenho chances de entrar, mas eu estava tão crente que iria entrar logo no comecinho do ano, sabe aquela historia de contar com o ovo no Koo da galinha, pois é… Eu sei muito bem que não se deve contar com essas coisas, mas de verdade eu queria muito, ta, confesso que acreditei muito no tal Paulo Coelho quando ele dizia que o universo conspira a nosso favor, mas porra universo, ce ta de brincadeira né… não sei porque meu Word cisma em trocar o né por NE.

Ainda tentei ficar pela net jogando, procurando idéias pra festa do Iuri,procurando emprego, umas linda me deram uma força no twitter, mas não adiantou, a minha vac aja tinha ido pro brejo e so me restou ir dormir… Mas como o dia já estava ferrado, quando eu estava quase pegando no sono o telefone tocou, era o marido perguntando se precisava trazer alguma coisa pra jantar… Pode rir, eu sei que a essa hora você deve estar querendo rachar de rir de tudo isso, se não fosse trágico, para mim, eu também estaria rachando de rir…

Agora é imprimir mais um trocentos currículos e sair batendo de porta em porta de escolas e lojas, para ver se consigo algum trabalho digno, porque vou te falar viu, o coisa difícil que esta sendo conseguir um trabalho. A maioria das escolas so contrata se for por indicação, eu até concordo, mas então não coloca anuncio, não aceita currículo na porta e ponto final. Agora a gente gasta com papel, envelope pros nego jogar tudo fora… Escrevendo como a revoltada da rua…

Chega por hoje… vou ali deitar com meu filhote que não tem nada a ver com a minha raiva de tudo….

Beijokas pra quem leu…

Anúncios

Reforma pra que te quero…

18 jan

Eu ando tão irritada, que acabo descontando em todo mundo, mas a minha irritação tem um nome: Reforma não terminada.

Desde julho que resolvemos a reformar o apartamento, começamos pelo quarto do Iuri, fomos pra sala e pro nosso quarto, só que a coisa empacou e pra falar a verdade empacou MESMO!!! Vejam como ficaram os dois…

Começamos tapando os buracos, depois ficou nisso e ate agora o Maximo que eu fiz foi ter lixado as paredes, parece engraçado, mas toda vez que começamos ou temos a intenção de terminar a pintura do quarto acontece alguma coisa, ou suje encomenda, ou chamam o Paulo para um trabalho novo, e nisso se foram 6 meses, e nisso eu dormindo ora na sala, ora no quarto do Iuri, minhas coisas espalhadas pela casa toda e nada no lugar fora a sujeira que se acumula e as paredes da sala que era nova que estão sujas e com aparecia de velha. Ai me perguntam por que eu estou de cara feia….

Semana retrasada eu acordei na segunda-feira e comecei a lixar tudo e repassar massa corrida onde era necessário, claro que na terça me chamaram pra faze rum trabalho, ai empacou de novo. Passou uma semana e trabalho novamente, ai veio a idéia de fazer a festa do Iuri que foi novamente me atrasando com a tal reforma. Essa segunda acordei, fiz algumas cosias que tinha que fazer no computador, sai com minha mãe para pagar umas contas e cheguei virada no siri, resultado, passei massa corrida no corredor e no banheiro, lixei a parede que faltava no meu quarto,raspei grande parte da porta e quando deu oito e meia da noite tomei um banho e fui correr na praia com a cachorra.

Agora só falta mesmo terminar de lixar a aporta e começar a pintura, mas isso tudo farei hoje. Vou acordar, levar pequeno pra casa dos avós passar no 1,99 pra comprar os pinceis e começar a pintura. Não agüento mais anta zona e sujeira. CHEGA!!!

Deixa-meexplicar o motivo de tanto trabalho, as paredes do apartamento tinham uma textura em formato de bolinhas, como todo ser humano coloca pregos na parede e sempre tira pra colocar em outro lugar, algumas partes dessa textura estavam lisas e feias, com o passar dos anos, aproximadamente 45 anos, com o excesso de tinta que as paredes possuíam, umas 6, a cola da textura foi se soltando, e sobrou pros abestalhados aqui a sorte de ter que descascar as paredes pra poder pintar, porque a camada de massa corrida que passamos só ajudou a soltar mais a textura. O problema das portas e que o imbecil (só chamando assim mesmo) que morou antes de nos, para dar um ar de ap limpo para devolver pro dono passou uma tinta nas portas e janelas que não eram próprias para portas e janelas, e nem teve a capacidade de dar uma lixada na tinta que tinha antes, o resultado disso são portas e janelas descascando, imagina todas as portas e janelas da tua casa descascadas… Não da não é?!

E pra finalizar eu sou meio paranóica com esse lance de Feng Shui, e ele diz que se a sua casa não esta organizada, sua vida nunca estará, daí o meu grande desespero. Sinto mesmo que a minha vida esta trancada por conta dessa reforma inacabada. Então está decretado, não faço nada essa semana, só termino a reforma da minha casa ou eu não me chamo Viviane.

Tenho dito….

Mudanças para 2011

14 jan

Olas…

Há uns dez dias que penso em atualizar o blog, vir contar tudo o que esta acontecendo mas são tantas coisas novas, tanta coisa pra contar, que juntam com o stress comigo, com a minha ansiedade da nomeação, a falta de idéia pro aniversario do Iuri e tudo mais que envolve a minha vida de mãe, esposa, dona de casa e micro (MICO) empresaria, que não consigo tempo nem tão pouco paciência…

Esse ano o lado profissional, parece, que esta engatando, depois da mudança do WP pro Blogspot, o telefone não para, ta certo que é mais pesquisa do que encomendas, mas já da para perceber que foi uma ótima troca. O Festa Fotos também tem dado uma bombadinha básica, muitas ligações e algumas festas já agendadas (então se você quer fazer a sua festa conosco corra pra agendar uma data, rsss), mas nada que nos faça ficar ricos. O Paulo tem algumas propostas indecentes de trabalho, e eu cansada de ficar em casa a procura de escolas para dar aula enquanto não me chamam, mas com uma baita dor na consciência de abandonar caso me chamem, mas sempre fica a duvida, será que chamam???? Ligo toda semana pra ver como andam as colocações, mas desde dezembro pararam de chamar (pausa pra ligar pra prefeitura), acho que o meu primeiro pagamento vai todo pra net para poder pagar as milhares de ligações pra SV…

Desde o fim de dezembro eu e marido fizemos algumas colocações sobre os horários aqui em casa o que tem sido muito difícil pra mim, com esse meu vicio pela internet é difícil, às vezes ficar vendo um programa que ele gosta e eu não, e não poder me sentar na frente do PC para ficar tuitando com a galerinha do mau, me irrita, mas como ele diz, é o tempo que temos pra ficar juntos, mas ele podia trocar de canal né… Então voltando aos combinados, ele programou hora pra tudo, risos – muitos risos. Horário para trabalhar, para passear com a Boo e enfim um horário só para nos 3, e claro que quando Iuri dorme sobra horário para nos dois…. Não funcionou, e não vai funcionar nunca comigo, eu odeio horários, já basta os horários de trabalho que teremos que enfrentar, e outra, quando entra alguma encomenda de ultima hora eu tenho q trabalhar ate oZoio cansarem, senão não rola… mas não quero me estender nesse assunto porque não tem assunto quando o lance é ilusório. Daí que eu comecei a falar disso tudo porque ontem tuitando a queridíssima @ RanneBaby publicou um post que mexeu comigo e me fez mudar algumas coisas ontem mesmo, e que me fez escrever esse post também, se eu fosse você lia(ta certa a conjugação, porque eu pesquisei) aqui

Como não fiz nenhuma promessa para 2011, também não vou prometer o tempo que vou demorar a postar alguma coisa de novo, só vou dizer que o próximo post vai ser sobre o meu pequeno bebe que esta virando menino grande!!!

 

Beijo grande

Educação é tudo!!

1 jan

Passei o ano passado sem vir muito por aqui, mas resolvi aparecer logo no primeiro dia pra falar de uma coisa importantíssima, Educação.

Como pedagoga e professora de Educação infantil sempre li e aprendi que se educa desde o nascimento. Muitas pessoas acham que isso não existe que, os bebes não entendem e não aprendem. Eu posso falar de carteirinha que se educa desde o nascimento.

Eu e o meu marido, Paulo, sempre fomos muito preocupados com isso. Sempre desejamos um filho levado, alegre, mas o que mais conversávamos era sobre como ter um filho educado. Adoramos crianças, mas aquelas que são mimadas e chatas ao extremo, simplesmente ignoraram por não gostarmos da situação. Sabemos que elas não são responsáveis por esse comportamento, que os causadores disso são os pais, mas infelizmente são as crianças que levam a culpa.

Nosso filho foi criado livre, bem no estilo faz o que quer, mas com doses de educação na hora certa e sendo repreendido quando necessário. Hoje ele é um menino levado, mas SUPER educado. Eu falo super porque com um ano e nove meses, das muitas palavras erradas que ele fala, já diz, por favor, e obrigada, e não só para os de casa. Outro dia, uma vizinha nossa, pegou a bola que caiu no chão e quando entregou na mão dele ele soltou um “GADO”. É super fofo. E melhor ainda é ver que as pessoas gostam dele por isso. Ele é super simpático, fala com todos na rua. Ama os lixeiros, cumprimenta o vizinho deficiente, que outro dia ficou ate emocionado com o tratamento que meu filho da a ele, enfim, ele trata como é tratado. Com respeito e com educação.

Então pensei muito antes de vir aqui escrever esse post porque acho mega importante dividir conhecimentos.

Eduque seu filho, repreenda se for necessário, converse muito e sempre use as palavras mágicas, eles entendem e reproduzem o que acontece ao redor deles. Se você for firme às suas palavras e ações você jamais precisara bater ou deixar de castigo. O diálogo e o exemplo, bem dado, são ótimas lições.

Outro dia procurando alguns textos sobre o assunto achei esse que é muito interessante:

Educar uma criança com limites, é educar com amor.

O estabelecimento de regras auxilia no aprendizado de como a criança deverá se comportar e reagir frente às diversas situações e deveres de sua vida, promovendo condições para se desenvolver e se organizar de maneira satisfatória. É um fator fundamental para a formação de adultos equilibrados e seguros.

Indisciplina com relação a horários, desorganização ou birra quando as vontades não são satisfeitas, são alguns dos comportamentos específicos de crianças que evidenciam a falta de limites. Por isso, a importância dos pais colocarem regras e normas de forma adequada desde o nascimento dos filhos, e durante todo o seu desenvolvimento.

A criança não compreende a relação de causa e efeito e os acessos de raiva são comuns, principalmente quando muito pequenas. Geralmente a criança não quer esperar, e quer fazer coisas que não consegue, o que acaba gerando frustrações. Cabe aos pais ajudar seus filhos a lidar com as frustrações do cotidiano, estabelecendo regras claras e consistentes.

Ao estabelecer limites, é importante que os pais adotem uma postura firme e coerente, agindo sempre da mesma forma frente às situações semelhantes. A criança ficará confusa se perceber que por exemplo, o pai diz uma coisa e age de forma exatamente contrária, e vale ressaltar que a criança aprenderá muito mais através de exemplos, do que com as palavras. Uma mãe que demonstra estar sempre atrasada, encontrará dificuldades em impor horários aos filhos, por exemplo.

Dizer “não” à criança quando necessário, é uma forma de mostrar que nem tudo é possível, e dizer-lhe o que deve e pode ou não fazer, é uma maneira de dar segurança e mostrar que você se importa com ela. Desta forma, vai aprendendo a lidar com as frustrações e não crescerá achando que tudo lhe é permitido.

Uma criança com dificuldade em obedecer a regras, em ser disciplinada, fica com o pensamento um pouco confuso, e tem dificuldade em desenvolver de forma adequada a sua capacidade de raciocínio lógico, mesmo que tenha um grande potencial. Inclusive, se a criança percebe que os pais são incapazes de controlá-la quando ela passa dos limites, cresce o sentimento de insegurança.

Para os pais, estabelecer limites aos filhos acaba sendo um aprendizado, pois muitas vezes o adulto vai se deparar com a sua própria dificuldade com relação aos limites. Portanto, a paciência e a calma são requisitos essenciais que os adultos devem ter ao impor limites. Muitas vezes, os pais terão que falar diversas vezes a mesma coisa, para que a criança compreenda a regra do jogo, e a linguagem utilizada deverá sempre ser a mais clara possível, para que ela possa entender.

Ao adotar medidas repreensivas, os pais devem levar em consideração que a punição deve ser proporcional ao tamanho da “arte” e a idade da criança.

Entre zero a três anos, a criança vivencia um processo de transformação, no sentido de tornar-se independente. Nessa fase, o desenvolvimento intelectual é diferente de uma criança mais velha. As regras precisam ser repetidas diversas vezes, pois sua memória não está completamente desenvolvida.

Crianças entre quatro e nove anos são menos dependentes dos pais, sua capacidade intelectual está mais desenvolvida e consegue compreender melhor as emoções que vivencia. Nessa fase é importante que os pais adotem uma atitude firme e justa na aplicação das regras, e medidas repreensivas devem ser aplicadas logo após a falta, para que a criança associe causa e efeito.

Muitos pais geralmente se preocupam em não frustrar seus filhos, e consideram que a forma mais adequada de educá-los é satisfazer absolutamente a todas as suas vontades. A falta de limites prejudica aos seus próprios filhos, trazendo conseqüências desastrosas para estes e para a própria família, e num sentido mais amplo para a sociedade. Inclusive quando chegar à difícil fase da adolescência, fase de grandes transformações físicas, emocionais e sociais.

Educar uma criança estabelecendo limites, é acima de tudo, oferecer segurança e uma base sólida na formação da personalidade. É educar com amor.

Sandra Gaspari

Psicóloga

www.interage.psc.br

Beijocas e um bom ano para todos vocês!!!

Indignação!!!

10 nov

Faz tempo que não apareço por aqui, mas hoje resolvi vir para um desabafo.

Há um mês atrás, me chamaram para participar de uma feira como expositora, aceitei para poder divulgar o meu trabalho do Festa Fotos e do Criando Lembranças, que estão no inicio, mas indo muito bem.

Alguns dias depois passei de expositora para organizadora. Não por opção, mas por pressão.

As coisas caminhavam bem, até eu começar a me aborrecer com as atitudes de uma das organizadoras. Ela não aceitava opiniões que fossem diferentes as dela, passávamos horas conversando qual seria a melhor opção, o melhor jeito de fazer isso ou aquilo, mas na hora da decisão ela tomava a que melhor lhe convinha. Passei a ficar em cima do muro. Quando me perguntavam o que eu achava eu apenas dizia para fazerem o que fosse melhor, mas essa minha atitude acabou gerando outro desconforto, em uma das reuniões pelo MSN tive que ouvir que eu não tinha opinião que vivia em cima do muro. Claro que eu não descia do muro, para que? Para gastar saliva e ver as pessoas fazendo o que eu não concordava?

Para se ter outra idéia do que estava virando a tal feira, na reunião que foi feita com todos os expositores, tudo o que havíamos combinado um dia antes foi modificado pela “dona oficial”, e eu e a outra pessoa que estava na “organização” ficamos com cara de bolinhas amassadas na frente de todo mundo.

Fiz toda parte gráfica da feira, perdi horas de sono. Fiz faixa, panfletos, perdi horas nos panfletos, já que a cada novo expositor eu tinha que reestruturar todos os outros nomes, isso quando não me passavam os nomes errados, passei uma madrugada fazendo o vale do sorteio, para depois não ser usado, porque compraram  um do doce. Isso tudo eu parando de fazer o meu trabalho, aquele que me sustenta, deixando meu filho e meu marido de lado e sem cobrar nada pelo meu trabalho. Afinal eu estava como organizadora da feira. Alguns dias antes de enviar os panfletos para gráfica percebi, que eu só estava como organizadora para que eu não cobrasse o meu trabalho e para que eu fizesse as coisas a preço de custo. O que me deixou profundamente chateada. Como não sou de levar desaforo para casa, cobrei o que cobraria de qualquer outro cliente, isso gerou cara feia e ser ignorada no MSN, alguns dias que antecederam a feira. Levei isso tudo na esportiva e sequer falei nada a respeito.

Até que o dia da feira chegou, eu que não havia dormido bem as 4 noites anteriores, por excesso de trabalho e no dia da feira só acordei porque a minha mãe me ligou, para falar a verdade eu capotei na véspera e nem liguei os despertadores, mas antes não tivesse acordado a tempo de ir, acho que não teria me chateado tanto.

Confesso que a feira foi boa para meus negócios, mas tanta coisa aconteceu que fica impossível narrar todos os detalhes, principalmente os negativos.

O mais impressionante foi o pós feira, como organizadora que achei que fosse, fui retalhada por expor a minha opinião sobre a feira escrevi um email com a maior educação e co o maior cuidado para não ofender ninguém e nem recebi resposta. Mais tarde no mesmo dia fui verbalmente agredida, porque comentei que além de terem pensado em arrecadar alimentos não perecíveis para ajudar o próximo, deveriam ter pensado em juntar as latinhas de refrigerantes para dar aos catadores de lixo, que foram jogadas no lixo comum. E for ser acusada de inúmeras coisas que não, fiz, ganhei umas costas super largas e fui culpada por outras pessoas terem reclamado da organização, eu que incitei as pessoas a escreverem para reclamar. Uma amiga que também expos a sua opinião por email, recebeu umas respostas que se eu não tivesse lido o email, eu não teria acreditado.

Fica aqui a minha indignação, a minha repugnância as pessoas que acham que podem tirar proveito em tudo.  Que acham que as pessoas têm obrigação de trabalhar de graça pra elas em troca de banana.

Sinto muito, eu não trabalho de graça nem pra minha família. Porque eles têm bom senso e mesmo que eu o faça, eles arrumam um jeito de me pagar, seja em material, seja em presentes.

Me afasto mesmo de pessoas assim, aliás até agradeço por automaticamente elas saírem da minha vida, quem me conhece sabe que para mim não existe 45 nas coisas que tenho convicção. Então não me venha fazer de idiota porque eu não sou, e não adianta me chamar de intransigente porque eu não sou, só não gosto que tentem me fazer de idiota.

Fica a dica!!!

Queria pedir desculpas as pessoas que  convidei e incentivei a participar desta feira.

Minhas mais sinceras desculpas!!!